Upravit stránku

Cavalos

O Xerez é sem dúvida uma cidade, onde os cavalos gozam de grande respeito. Existem ali muitas quintas, estações de criação, hipódromos e centros de visitantes, tudo isto para o fim da criação do animal que é determinante para a expressão das raízes mais profundas da região, o que é notável também nos festivais tradicionais.

O Xerez oferece uma série de atrações e serviços relativos à equitação, destinados a aficionados de cavalos que querem conhecê-los melhor, também para turistas desportivos que desejam aperfeiçoar a sua habilidade equestre ao praticar diversas disciplinas de equitação.

Pode desfrutar da vista de cavalos que correm livremente nos currais ou da arte de profissionais durante desfiles, admirar a força dos cavalos engatados em carruagens decoradas para férias e romarias, gozar do passeio em carruagem pela cidade, saber tudo da história das raças locais nos museus, aprender a montar, passear à cavalo ou pónei, comprar tudo relacionado com os cavalos, etc.

  • CULTURA EQUESTRE NO XEREZ

    Feira do cavalo

    O extraordinário Parque de González Hontoria é cada ano, em maio, cenário da feira do cavalo. Durante uma semana se abrem as portas de mais de 200 “casetas” (bares típicos) para habitantes e visitantes da cidade. No desfile grandioso participam centenas de cavaleiros em costumes tradicionais, e uma quantidade incontável de carruagens.

    São organizadas exposições de cavalos, eventos e concursos ao nível nacional e internacional no adestramento clássico e no cross-country, uma show especial organizada pela Escola Andaluza Real da Arte Equestre, as coudelarias La Cartuja Stud e Campo Abierto, a festa EQUISUR e feira do touro, etc., graças a isto o festival oferece uma mistura de prazeres para todos os sentidos.

    O Ministério da Defesa possui em Xerez, concretamente no bairro Cortijo de Vicos, os seus estabelecimentos que participam na preparação dos concursos equestres, também com a participação de touros espanhóis. E naturalmente, não devemos esquecer do Depósito de Sementales, a coudelaria local.

    Desde o ano de 1967, a cada ano é outorgado o prémio da “Cidade de Ouro de Cavalos do Xerez” pelo trabalho profissional ou voluntário de indivíduos, empresas e instituições no campo da propagação da cultura da criação dos cavalos a nível nacional e internacional.

    A feira do cavalo no Xerez foi declarada Atração turística de importância internacional.


    Romaria ao Rocío

    Todos os anos, de maio a junho, na praça Alameda Cristina ao lado do mosteiro de Santo Domingo se reúne muita gente; saludam-se, cantam e aplaudem aos romeiros que circulam em carruagens decoradas em homenagem da Nossa Senhora de Rocío antes de partir para Aldea del Rocío (Huelva).

    Entre os momentos mais importantes da romaria figura o espetáculo da confraternidade da Nossa Senhora, que é um evento que sempre atrai muita gente a cavalo e em carruagens, que viajam a través de tremendais e bosques de pinos através do parque nacional Doñana.

  • CAVALO PURO-SANGUE ESPANHOL

    O protótipo deste cavalo é um animal tranquilo com movimentos elegantes que une todas as características de nobreza, notáveis à primeira vista.  Cavalo maravilhoso, que é caracterizado por curvas harmoniosas, excelente capacidade de aprender, orgulho, temperamento e comportamento aristocrata, que é admirado já muitos séculos.

    A cor mais habitual do puro-sangue espanhol é Capa Torda (cinza-branca), mas existem também outras cores.

    • Tordilho: Combinação de pelo branco e de outras cores em diversas proporções.  O poldro nasce escuro a durante o tempo, a pelagem torna-se branca. Tirando algumas exceições, o animal adulto é completamente branco.
    • Baio: Cor castanha.  Existe em diversas tonalidades – desde muito claros (somente um experto sabe distingui-lo do zaino, porque os dois têm a cauda e patas pretas) até muito escuros que são difíceis de distinguir do preto.
    • Alazão: pelagem avermelhada em diversas tonalidades. Típico por pelos compridos (cauda e crina) e a mesma ou quase mesma cor da cauda e patas que no resto do corpo.  Existem subtipos como alazão, claro, tostado, aleonado, gateado, etc.
  • CARTUJANO

    A raça Cartujano é a base da criação do cavalo puro-sangue espanhol, sobretudo porque é criado em quantidade suficiente, e serve para basar e criar estirpes de muitas raças espanholas, europeias e árabes.

    As raízes alcançam o ano 1484, quando os monges cartusianos do Jerez de la Frontera decidiram fundar uma coudelaria com o aproveitamento das éguas da melhor qualidade do cavalo árabe que estavam disponíveis na região.

    Durante trezentos anos (de 1484 a 1810), as cavalarias estavam nas mãos dos monges que não estavam ociosos e sempre melhoravam a raça.  No ano 1810 abandonaram o mosteiro e as cavalarias foram salvas pelo bispo Pedro José Zapata.

    Desde aquele ano data a mudança do ferro de  “Hierro de la Campana” a “Hierro del Bocado”, que é o título oficial de todos os poldros nascidos em Yeguada de la Cartuja. No ano 1857, a viúva de Pedro José Zapata vendeu algumas éguas e cavalos a Vicente Romero García, quem iniciou a criação comercial; no ano 1949 deste encarregou-se Fernando C. de Terry.

    O empresário de origem irlandesa estava muito consciente da imagem favorável do cavalo nobre para o seu delicioso vinho de Xerez, por isso juntou os melhores animais da época e edificou um estabelecimento excelente para eles; os cavalos figuravam na decoração dos restaurantes e bares e foram engatados em carruagens ostentosas. A qualidade, beleza e movimento harmonioso dos cavalos com o tempo ganharam fama mundial.  Vendia os cavalos sementais (sementales) a cavalarias estatais, e assim foram homogeneizadas muitas criações do espanhol puro-sangue, geração de perfis e grupos típicos que na época anterior tinham desaparecido por causa da pesquisa do animal mais alto e forte possível.

    No ano 1981, as empresas e cavalarias de Terry foram compradas pela sociedade Rumasa S.A. Dois anos depois, as propriedades de Rumasa S.A. passaram a pertencer ao Estado que depois no ano 1985 separou a venda do álcool das cavalarias, no ano 1990 o Estado incorporou a criação dos cavalos na empresa estatal EXPASA S.A., que assumiu a responsabilidade pelo esmero desta herdança nacional única.

    Yeguada de la Cartuja – Hierro del Bocado é a base mais importante da Cartujano no mundo: a cavalaria inclui mais de 200 animais criados em vastos terrenos de Fuente del Suero.